No século XVIII, acompanhando o processo de crítica e crise na Europa, a administração do império português passará por profundas transformações. Novas formas de administração, uma centralização cada vez maior que é acompanhada pela ascensão e crise da mineração nas Minas Gerais, a administração despótico-ilustrada do marquês de Pombal, definições de fronteiras com os espanhóis e uma nova relação com as populações indígenas. Essa disciplina tratará destes temas bem como da discussão historiográfica sobre a natureza e as formas de administração colonial no século XVIII.


 7ª AULA (06 de abril de 2020)                                             

2. Quadros Parisienses. Realismo, impressionismo e pós-impressionismo na pintura francesa.

A Paris do Segundo Império. As Passagens de Walter Benjamin. Estratégias do barão de Haussmann. A pintura moderna francesa: Courbet e Manet. A Comuna de Paris no jornal “L’Illustration”La Commune. Paris: Sefag et L’Illustration, 1987. Van Gogh e Matisse.

 Texto 10. AUERBACH, Erich. As Flores do Mal e o sublime. In: Ensaios de Literatura Ocidental. Organização Davi Arrigucci Jr. e Samuel Titan Jr. Tradução Samuel Titan Jr. e José Marques Mariani de Macedo. 2.ª Edição.  São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2012, p. 303-332.

8a AULA (dia 13 de abril de 2020)

Texto 11. BENJAMIN, Walter. “A Paris do Segundo Império em Baudelaire”. In: Walter Benjamin: sociologia. Tradução Flávio R. Köthe. São Paulo: Ática, 1985, pp. 30-43.

A relações do "Artista destruidor" e a organização arquitetônica e urbanista.

Texto 12. LÖWY, Michael. “A cidade, lugar estratégico do enfrentamento das classes”. In:

 Margem Esquerda: ensaios marxistas n.º 8. São Paulo: Boitempo, 2006, pp. 59-75.

9ª AULA (20 de abril de 2020)

         2. Quadros Parisienses. Realismo, impressionismo e pós-impressionismo na pintura francesa.

A Paris do Segundo Império. As Passagens de Walter Benjamin. Estratégias do barão de Haussmann. A pintura moderna francesa: Courbet e Manet. A Comuna de Paris no jornal “L’Illustration”La Commune. Paris: Sefag et L’Illustration, 1987. Van Gogh e Matisse.

Texto 10. AUERBACH, Erich. As Flores do Mal e o sublime. In: Ensaios de Literatura Ocidental. Organização Davi Arrigucci Jr. e Samuel Titan Jr. Tradução Samuel Titan Jr. e José Marques Mariani de Macedo. 2.ª Edição.  São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2012, p. 303-332.

10ª AULA (20 de abril de 2020)

A Paris do Segundo Império em Baudelaire

Texto 11. BENJAMIN, Walter. “A Paris do Segundo Império em Baudelaire”. In: Walter Benjamin: sociologia. Tradução Flávio R. Köthe. São Paulo: Ática, 1985, pp. 30-43.

Texto 12. LÖWY, Michael. “A cidade, lugar estratégico do enfrentamento das classes”. In: Margem Esquerda: ensaios marxistas n.º 8. São Paulo: Boitempo, 2006, pp. 59-75.

11a AULA (Dia 20 de abril de 2020)

Os Salões e a apresentação da obra Olympia de Edouard Manet

Texto 13. FRIEDRICH, Otto. “Imperatriz Eugênia I/II”, in: Olympia: Paris no tempo dos  impressionistas. São Paulo: Companhia das Letras, 1993, pp. 197-239.

Texto 14. FRASCINA, F. & BLAKE, N. “As Práticas Modernas da Arte e da Modernidade”. In: Modernidade e Modernismo. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

12a AULA (Dia 20 de abril de 2020)

O corpo da liberdade

Texto 15. CLARK, T.J. A pintura da vida moderna. Paris na Arte de Manet e de seus seguidores. Coordenação Sergio Miceli. Tradução José Geraldo Couto. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Texto 16. COLI, Jorge. O novo artista, Manet e a pintura nova e Cartas de Manet. In: O corpo da liberdade. São Paulo: Cosac&Naify, 2010, p. 139-204.

13a AULA (Dia 27 de abril de 2020)

 O Japonismo e sua influência na Europa. Hokusai, Hiroshige, Van Gogh e Matisse.

 Texto 17. MATISSE, Henri. Henri Matisse. Escritos e reflexões sobre arte. Seleção de textos, notas e bibliografia Dominique Fourcade. Tradução Denise Bottmann. Fotos Henri Cartier-Bresson. São Paulo: Cosacnaify, 2007.

Texto 18. SALZSTEIN, Sônia. Matisse – imaginação, erotismo, visão decorativa. Tradução Denise Bottmann. São Paulo: Cosacnaify, 2009.

Texto 19. NENTWIG, Janina. Hiroshige. Paris: Editions Place dês Victoires; Könemann, 2016.

MEXTORF, Olaf. Hokusai. Berlim:  Köneman, 2011.

Texto 20. COLI, Jorge. Vincent Van Gogh. A noite estrelada. São Paulo: Perspectiva, 2006.

14a AULA  (Dia 04 de maio de 2020)

O muralismo mexicano e a obra da artista Frida Kahlo