No século XVIII, acompanhando o processo de crítica e crise na Europa, a administração do império português passará por profundas transformações. Novas formas de administração, uma centralização cada vez maior que é acompanhada pela ascensão e crise da mineração nas Minas Gerais, a administração despótico-ilustrada do marquês de Pombal, definições de fronteiras com os espanhóis e uma nova relação com as populações indígenas. Essa disciplina tratará destes temas bem como da discussão historiográfica sobre a natureza e as formas de administração colonial no século XVIII.